Sobre elogios. Porque não gosto (muito) deles.

Meu ego gostou disso aí. Mas só gosto assim, sendo um troço genérico. Muito fail dizer isso por aí. Converse longamente sobre rock, não diga a uma mulher “mas vc gosta de rock!!”. Sim, gosto de rock, SO WHAT? Não vou achar vc legal porque vc gostou do meu gosto. Vc vai ser legal se conversar sobre o meu gosto comigo. #ficadica

Essa imagem eu vi no Facebook, e compartilhei com o comentário acima. Querendo retomar o blog, escolhi ampliar o comentário em um post.

A princípio, pode parecer arrogante ou agressivo dizer que não preciso de elogios. Teoricamente, elogios seriam a melhor forma de dizer que uma pessoa te agrada de alguma forma. Aí que está. Não é. Se forem elogios engatados,então, nem se fale. Elogios engatados são entediantes. Muito. Fica parecendo que quem está elogiando não tem mais nada a dizer além de um bando de blá blá blá – assim, bem papo furado mesmo. E pra que eu vou querer por perto alguém que não tem nada a me acrescentar? Sou bastante sociável, já tenho bastante gente que me acrescenta por perto, não fico perto de quem não me acrescenta. E elogios rasos não acrescentam.

Arrogante? Até sou um pouco. Mas, como todo mundo, tenho minhas inseguranças. E não, elogios não a preenchem. Na verdade, a maior parte dos elogios que recebo eu nem registro. Meus melhores amigos quase não me elogiam. Eles sabem que o melhor elogio que podem me dar é se importarem de verdade comigo, e demonstrarem como se importam. Meus amigos menos íntimos me elogiam querendo me ver, querendo minha companhia, meu papo. Meu namorado me elogia sempre, mas bom, é meu namorado e faz parte do carinho. Mas geralmente sem fazer showzinho público do quanto me ama. Porque nossos sentimentos são pra gente, não pra fazer show :D Resumindo, ações são elogios muito maiores do que palavras. Quer me elogiar? Fale comigo de forma decente, já vou saber que de alguma forma você me acha legal.

Rabugenta, né? Sim, sou um pouco. Então não gosto de elogio de forma alguma? Gosto. De vez em nunca. Elogio para marcar tem que ser aquele raro, pontual, surgido de acordo com um contexto específico. Se alguém me elogiar de qualquer jeito vou rabujar pra cima da pessoa? Não, sou minimamente educada. Mas não vou registrar o que a pessoa disse. Ou vou registrar as palavras, mas não vou me importar em lembrar quem disse o que.

Convencida? “Ah, você é muito elogiada e por isso não liga pro que dizem, que f**na você hein?!”. Bom, não vou dizer que sou genial e irresistível, mas sei que sou inteligente e bonita. Vez ou outra alguém me lembra disso. E simpática – pessoa sociável e antipática fica difícil.  E não, não me acho a última bolacha do pacote. Tenho minhas inseguranças como todo mundo tem. E apenas elogios significativos – ações, ou palavras, fazem a diferença nos meus momentos inseguros.

E o que seria elogio significativo? Bom, a ilustração do post não está aqui por acaso. Sendo fã de rock há 15 anos, mulher, não foram poucas as vezes que ouvi algo como “mas você gosta de rock??!!”. Sim, gosto. Muito. Mas falemos sobre rock, sim? Música, livros, filmes, são coisas essenciais pra minha respiração (sim, comida e amor também, mas não é disso que o post trata).  Vou continuar com eles mesmo sem ninguém notar que estou com eles. Então tá, é legal ouvir “mas você é mulher e gosta de Slayer!!”. Sim, mas SÓ SE a conversa continuar depois disso. Se ficar no: “ai que legal, você gosta de Sepultura e Sci Fi e é tão raro uma mulher que gosta disso e você é tão legal” ou “ai Alinde seu mau humor é tão legal e seus gostos e” – como pessoas de elogios rasos ficam, eu vou ficar é entediada com os “elogios”. Elogios significativos são aqueles inusitados ou  ditos num momento específico, e, importante: são raros. Elogios têm que ser como jóias, não bijuterias.

Finalizando, fiquem com um dos meus trechos preferidos de todos os tempos, do filme Elizabethtown:

Drew – Você é ótima Claire. Você sabe disso. É incrível.
Claire – Por favor. Não preciso de sorvete de casquinha.
Drew – Não é sorvete de casquinha. O que é “sorvete de casquinha”?
Claire – Você sabe. “Algo para deixá-lo contente. Algo doce que derrete em cinco minutos. Eu me sinto bem com tudo que diga ou não diga. Eu não preciso disso.

About these ads

2 comentários sobre “Sobre elogios. Porque não gosto (muito) deles.

  1. Concordo, muito, com a parte em que você fala que mais construtivo do que elogios são os momentos compartilhados, a atenção dispensada, o companheirismo, a amizade, enfim. Gosto desse tipo de elogio, dos elogios não ditos, mas que SE DIZEM.

    Curtir

  2. É impossivel mostrar que se sabe quem é sem parecer arrogante.
    Na verdade, creio que apenas elogios(ou criticas) vindos de pessoas que importam pra nós por quem são ANTES de elogiarem são validos… Afinal, porque eu me importaria com a opinião de alguém que nem conheço? Não sei que diretrizes regem os pensamentos, sentimentos e gostos daquela pessoa, portanto não posso confiar que a opinião dela é valida para mim…

    E concordo plenamente com o que voce disse sobre os sentimentos, também acho que o que partilharei com uma futura namorada é só nosso, e não patrimonio publico… Embora algumas mulheres gostem de demonstrações publicas de afeto. Se a minha futura for dessas, não ligo de demonstrar, mas será mais legal se não for :P

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s