>Senhor dos Anéis–A Sociedade do Anel

>

Estou eu relendo o Senhor dos Anéis, aqui vão algumas das minhas impressões da releitura. Aqui vai o que vou publicar como resenha no Skoob e no Shvoohg:

O primeiro livro da saga O Senhor dos Anéis narra o início das aventuras do hobbit Frodo Bolseiro e seus companheiros contra o Senhor do Escuro, Sauron. Da partida do Condado (a vila de Frodo), passando pelo Conselho de Elrond em Valfenda, às Minas de Moria  e chegando ao fim com o rompimento da Sociedade.

O início deste livro, para alguns, é bem entediante. São apresentados os hobbits, povo de pequena estatura e pequenas ambições. Como são gastas várias páginas para essa ambientação, muitos leitores ficam entediados. Mas para se conhecer uma descrição idílica de homem do campo (tema recorrente na literatura) feita na primeira metade do século XX esse trecho é fundamental. E os três primeiros capítulos são também essenciais para se entender como pequenos hobbits conseguem realizar grandes feitos, apesar de todas as expectativas em contrário. Um trecho grande, é certo, mas importante.

Quando alguns leitores não desistem nesse trecho, desistem no cap. “Floresta Velha”, por conta da dificuldade de se atravessar a floresta, ela mesma um personagem. É voz dada à natureza, uma das marcas de Tolkien (e um motivo pros hippies amarem-no). Revoltada com os destratos que sofreu, a floresta procura dar o troco em qualquer intruso – e aqui vai um capítulo de quatro Pequenos tentando vencer a fúria da natureza.

Passada a primeira metade do livro, com a decisão do que fazer com o Anel tomada, inicia-se a parte de maior aventura, a jornada para o Sul. A Sociedade formada, passamos a conhecer melhor outros povos da Terra Média, através dos personagens-representantes: os homens com Boromir e Aragorn, os elfos com Legolas e o anões com Gimli. Todos lutando contra um Senhor do Escuro que almeja poder para escravizar, destruindo o que estiver no caminho do seu domínio. É contra essa ambição desmedida que os povos livres da Terra Média lutam, a ambição personificada em dois vilões traiçoeiros: Saruman e Sauron.

Sendo a primeira parte de três de um grande livro (c. 1000 pgs), A Sociedade do Anel encerra com mais problemas do que soluções: a chave para a continuação da jornada de Frodo e companhia.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s