Retrospectiva literária 2016 e metas 2017

Esse ano foi bom, em termos de leitura. Poderia ter sido melhor, mas todo ano tenho a mesma sensação, então…ok.

img_20161231_162729767
A maior parte das leituras. E o Kindle.

Foram 42 leituras finalizadas no ano. Se eu tivesse terminado todos os livros que comecei, seriam cerca de 60 livros. Não finalizei por vários motivos. Livros de consulta, leitura mais lenta. Livros longos (como “Os Miseráveis”), fui deixando a conclusão para depois… e livros de contos ou crônicas, que não cheguei a ler todos os textos. Enfim, cada um com um motivo diferente. E ler muitos livros ao mesmo tempo também não ajudou a finalizar leituras, certamente.

Dessas 42 leituras, 8 foram de quadrinhos – entre heróis e graphic novels,com predominância dos primeiros. Li especialmente sobre heroínas – Viúva Negra, Ms. Marvel, Mulher Maravilha. E a Nimona, anti-heroína linda, leitura finalizada hoje. Três livros de História. Seculo XIX marcou uma boa presença, com 10 livros. Talvez eu goste um pouco da literatura feita na época. Quem sabe. Nove dessas leituras foram releituras, inclusive dois livros da Jane Austen. Dela, foram 5 leituras no total. Foram dois livros completos de contos e crônicas e três livros da coleção Novelas Imortais.

img_20161231_131040268_hdr
Seis dos onze livros lidos no Kindle

Gosto de variar não só os temas das leituras, mas os lugares de proveniência delas. Consegui um pouco. Ano passado quis ler livros de 3 continentes, e quase cheguei lá. Teria conseguido, se a coletânea “Contos Africanos “não estivesse entre os que não completei. Como sempre, os continentes americano e europeu se fizeram presentes. Variação de países, foi boa: Brasil, EUA, Inglaterra, Islândia, França, Rússia.

Não publiquei aqui as metas de leitura para 2016, aliás quase não publiquei aqui em 2016 (foram só nove posts até agora, 8 no primeiro semestre). Mas entre as metas mais parecidas com as que vou estabelecer para 2017, estão

  • Fazer ao menos 35 leituras
  • Ler livros de três continentes diferentes
  • Ler livros de 5 países diferentes
  • Ler ao menos um livro no original

Em verde, o que cumpri. Em vermelho, o que não cumpri. Cheguei a tentar essas metas, mas não cheguei a concluir, então ficaram de vermelho mesmo.

Metas para 2017

Já tentei algumas vezes fazer desafios, estabelecer quais livros ler, e sempre falho. Prefiro então fazer metas genéricas, que comportem meu humor literário, muito variável. Eis:

  • Concluir 60 leituras (contando HQs, por isso o número ambicioso)
  • Terminar 5 dos livros não concluídos de 2016
  • Fazer leituras de três continentes diferentes
  • Fazer leituras de cinco países diferentes
  • Ler ao menos um livro no original (inglês, francês ou espanhol)

Adendo sobre compras e Kindle

Comprei muitos livros em 2016. Aproveitei muitas promoções, especialmente do Kindle, feiras, sebo. E comprei livros fora de promoção também. E uma coisa achei necessário dizer, para quem ainda está pensando em comprar um leitor digital. Entre livros físicos novos e os livros digitais, a proporção de compras foi mais ou menos de 2 livros digitais para 1 físico. E gastei o dobro em livros físicos. Nas promoções digitais, “Os Miseráveis” edição Cosac por R$3,66. Outros grandes clássicos, em boas edições, por R$3,66. Contos completos do Tolstoi po R$9,90.

É claro que vai-se o fetiche por folhear uma bela edição. Mas financeiramente compensa tanto, e a portabilidade é tanta (levo uma biblioteca no celular, no app do Kindle), que vale muito a pena. E, sejamos realistas: quem pode alugar ou comprar um apartamento que comporte uma biblioteca, nos dias de hoje? Eu teria que ter uma estante a mais para comportar os livros que estão no Kindle. É bem mais prático ler Kindle antes de dormir do que ler um livro antes de dormir, especialmente se se dorme acompanhado. É bem mais prático viajar com um Kindle do que com uma bolsa só para livros (como escolher livros para viagem???). Enfim, faço campanha mesmo. No final das contas, é bem mais barato e prático, apesar do fator beleza e fetiche ainda contar muito a favor dos livros físicos.

Juntando metas, compras e apologia ao Kindle, em 2017 quero ler mais, manter variedade de leituras, e comprar menos (no Kindle ou livros físicos). Acho que consigo sim, são metas exequíveis pra mim 😀

Anúncios

2 comentários em “Retrospectiva literária 2016 e metas 2017

  1. Eu não consegui cumprir minhas duas únicas metas para 2016: ler 40 livros e completar o Desafio Livrada. E para 2017, mesmo assim, eu dobre i a meta. :p

    Na verdade dobrei o número de metas:
    Ler 40 livros, só posso comprar um livro depois de ler 10, e (bem parecidas com as tuas) ler autores de pelo menos três continentes e de pelo menos 6 países diferentes.

    Torcendo por nós para cumprirmos todas as metas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s