>Toca Raul!

>

Adicionar legenda

Numa roda de violão, nunca peço para tocarem Raul. Nem Legião. Adoro tanto um como outro, mas chega, né, é pra ouvir de vez em nunca, apesar de serem clássicos do nosso combalido rock nacional. Combalido mesmo – as velhas bandas estão decadentes (estou falando das que fizeram grande sucesso, como Titãs e Paralamas) e as novas…. bem, só porcarias. Mas como ele estaria fazendo 65 anos se não tivesse escolhido ser um Maluco quase não Beleza, está aqui a minha homenagem. 

Queria que todos os anarquistas fossem como ele. Que todos os letristas tivessem o seu talento. Que os arranjadores, idem. E que o reconhecessem por mais do que as músicas mais conhecidas. Mas enfim, o mundo não é como a gente quer, ele é como é. Fica a dica do dia: conhecer mais da obra dele, notar como ele, antes de todo mundo, misturou rock and roll com música brasileira. Como ele honrou o rock and roll, e o rock (que são coisas distintas, sabe). Quem não sabe, que pesquise. Ou um dia que não tenha jogo do Brasil eu me dedico a fazer um post sobre isso, quem sabe.
Apesar dessa ode a um conhecimento maior da obra do Raulzito, vou fechar com a letra dele que me define: Metamorfose Ambulante. Eu sei, é muito clichê. Mas sou uma pessoa que se predispõe e gosta de mudar – de atitudes, de idéias. Então fica essa mesmo ^.^
Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo

Eu quero dizer
Agora, o oposto do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo

Sobre o que é o amor
Sobre o que eu nem sei quem sou

Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor

Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator

É chato chegar
A um objetivo num instante
Eu quero viver
Nessa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo

Sobre o que é o amor
Sobre o que eu nem sei quem sou

Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor

Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator

Eu vou lhe dizer
Aquilo tudo que eu lhe disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s