O dia em que a Alinde comprou uma Veja.

Calma, calma, queridos leitores. Não enlouqueci. Ou passei a acreditar na Veja. Ou passei a achar o Digo Mainardi o máximo. Chega, tava indo longe demais. Não não, longe desses absurdos. Então por que diabos comprei a Veja? Agora vem a resposta: culpa da Izze. Izze? Quem??? A resposta: essa pessoa dessa foto aqui:

Bom, a pergunta continua sem resposta, né? Então vamos lá: Izze é uma estudante de jornalismo catarinense que compartilha vários gostos comigo e por isso nos esbarramos nessas minhas internerdanças. Foi por isso que eu comprei a Veja: por ter esbarrado com essa criatura fofa há alguns anos já e ter mantido contato. Mas não foi por isso (óbvio) que ela foi parar na matéria de capa da Veja. Foi porque ela tem um blog – o r.izze.nhas – em que ela ganha livros de editoras pra resenhar, e resenha muito bem – alguns livros entraram para a minha fila de leituras graças a ela. E foi por causa do blog que ela agora teve seus 5 min de quase fama: a matéria de capa é sobre o quanto a leitura por prazer é importante para a formação de alguém, e o quanto a internet pode ajudar a formar novos leitores. E é aí que a Izze entrou na matéria: com o blog dela, divulga e resenha lançamentos, tendo o seu papel (comprovado por mim) na difusão da leitura. E ela também está lá por outro motivo: por ter se tornado uma bibliófila a partir da paixão desencadeada por Harry Potter – e o outro ponto importante da matéria é argumentar contra a falácia de que best sellers formam apenas leitores de best sellers.

Ainda sobre a matéria, não há lá nada que eu não saiba há tempos ou ideia que eu não defenda. O papel da internet na difusão da leitura eu sei porque vivencio isso. O papel dos best sellers, idem. E a matéria insiste ainda em outro ponto, que nunca é demais mesmo repetir: o quanto a leitura prazeirosa é importante para a formação de uma pessoa. Sendo uma matéria da Veja, não admira o quanto ressaltaram o aspecto dos ganhos práticos com o acréscimo do hábito da leitura na vida de um indivíduo. Mas também não deixou de se falar no acréscimo na formação humanística, o quanto a leitura é importante para se refletir sobre o mundo à nossa volta. Por fim, alguns gráficos que procuram demonstrar como a leitura de Harry Potter pode levar a Shakespeare. Não concordei muito com os caminhos apontados nos gráficos, mas enfim – esses caminhos pelo mundo da literatura realmente são bem pessoais.

A querida Mari escaneou a reportagem, disponível aqui no blog dela, o Blá Blá Blá Aleatório. E a Izze escreveu sobre a matéria aqui.

Anúncios

9 comentários em “O dia em que a Alinde comprou uma Veja.

  1. Ai, obrigada por ler a reportagem e por ter feito esse post bacanudo, Alinde!

    Acho que vou cobrar comissão por ter ajudado na venda de alguns exemplares da revista hahahaha

    Beijão!

    Curtir

  2. Alinde, concordo com tudo o que você disse da Veja, sobretudo com relação ao Diogo Mainardi, que odeio, mas devo confessar que sou assinante, fazer o quê? Pra criticar temos de conhecer, sou jornalista e preciso ver as tendências… O fato é que adorei a matéria sobre jovens e literatura, até fiz o post, que você comentou. Obrigada pela visitinha e por querer me acompanhar.
    Estou aqui retribuindo e posso garantir que já gostei do seu blog, ele me conquistou, adorei os posts e aos poucos vou colocando os meus comentários.
    Que a literatura continue a unir cada vez mais leitores na blogsofera. Bjs.

    Curtir

    1. Que bom que gostou do meu blog :D. Fico muito feliz, porque afinal se escrevo é pra ser lida. Quase fiz jornalismo,acabei fazendo História, mas a paixão de escrever nunca passou. Não tendo seguido o caminho do jornalismo, fico aqui blogando pra saciar a minha vontade de escrever sobre outras coisas que não a minha pesquisa acadêmica. Uma das boas partes de não ter feito comunicação é não precisar ler Veja por força da profissão, leio revistas de divugação de História, muito mais aprazíveis 😀
      E tenho grande confiança mesmo que a literatura e outros bons assuntos continuem unindo pessoas na blogosfera, nossos comentários uma no blog da outra comprovam isso 😀
      Bjs

      Curtir

  3. Olá, encontrei seu blog no Jane Austen Em Português e logo me chamou atenção o título do post “O dia em que a Alinde comprou uma Veja”…Compartilho com a sua opinião e o dia que eu achar o Mainardi e a Veja legais podem me internar hahaha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s